Construindo confiança

Atualizado: Abr 2

Nossos serviços ajudam a construir confiança, seja diretamente através do nosso trabalho ou indiretamente através do que nosso trabalho permite que outros alcancem.

Construindo Confiança
Nossos serviços ajudam a construir confiança, seja diretamente através do nosso trabalho ou indiretamente através do que nosso trabalho permite que outros alcancem.

A construção da confiança entre um advogado e seu cliente é pautada em um relacionamento estreito, profissional e transparente e, sabendo disso, buscamos sempre demonstrar clareza em nossas comunicações, levando sempre em consideração a empatia.


Quando um cliente nos procura e nos conta sua história, temos plena consciência de que à nossa frente encontra-se uma pessoa com demandas sensíveis, seja em busca de ajuda para solucionar uma situação que a aflige ou para conquistar uma oportunidade que a cerca. A empatia nessa hora é primordial para que o cliente sinta-se acolhido e disposto a nos confidenciar a sua causa. O sigilo profissional, inerente à função, juntamente com o respeito e discrição que o profissional demonstra, zelam por sua honra e idoneidade, extremamente importantes para sua reputação profissional e pessoal.


Em nosso dia a dia atendemos os mais diversos casos de pessoas físicas ou jurídicas, das mais diversas áreas, o que nos coloca em constante aprendizado. Dentro dessa variedade de temas que chegam até nós, em absolutamente todos há um ponto em comum: a confiança mútua é construída e reforçada ao longo do tempo.


Como em uma construção onde coloca-se tijolo por tijolo, a confiança também se constrói dessa forma. Ao longo deste texto, veremos como esta metáfora nos ajudará a entender essa formação. E podemos dizer que os primeiros tijolos da construção deste relacionamento são o respeito e empatia.



A primeira impressão é a que fica?


Nós acreditamos que sim. Afinal, na fase inicial de uma relação, ela faz toda a diferença. Uma boa primeira impressão permite que as portas mantenham-se abertas para estreitarmos o relacionamento com os clientes de forma positiva.


Sendo assim, quando um cliente nos procura pela primeira vez e nos explica sua demanda, fazemos questão de realizar uma apresentação não somente de nossos serviços, mas também da expertise de nossos especialistas e de qual profissional ficará responsável pela causa. Desta forma, o cliente tem uma apresentação clara e objetiva, para que entenda como poderemos atendê-lo naquele momento.


Estamos aqui elevando a construção de confiança ao segundo estágio, no qual colocamos o próximo tijolo, que corresponde à clareza na comunicação.


A cada novo cliente, há um novo relacionamento. Mesmo que esse contato ocorra rapidamente, como um cliente que apenas nos procura para obter consultoria jurídica, acreditamos que ele partirá com uma marca, pois a partir desse encontro, influenciamos sua vida de alguma maneira. E isso é muito valioso.


No caso de clientes pessoa jurídica, a equipe que irá atuar na execução das atividades e na elaboração do processo também é destacada conforme sua expertise. O cliente aqui tem acesso às informações de seu processo eletronicamente, com restrição de acesso exclusiva ao cliente e ao advogado responsável pelo caso. Desta maneira, a confidencialidade das informações é garantida. E havendo dúvidas, a empresa saberá quem é seu ponto focal no escritório para dirimi-las.


Garantias de que nenhum esforço será poupado em busca da solução ideal e que podem constar em contrato, são fundamentais para o êxito na relação com um novo cliente. Neste momento está sendo assentado o tijolo que corresponde à convicção da qualidade de nossos serviços.



Relacionamentos pautados pela ética


Dentro do Código de Ética e Disciplina da OAB, é imperativo que os advogados procedam com lealdade e boa fé em suas relações profissionais e em todos os atos do seu ofício, de modo a tornarem-se merecedores da confiança do cliente e da sociedade como um todo. E é com base nessa crença que procuramos construir nossos relacionamentos e atender a todos que nos procuram.


Afinal, você depositaria sua confiança em um profissional que não demonstre assertividade em sua comunicação, confiando a ele informações pessoais, empresariais ou até mesmo seu patrimônio? A resposta certamente será negativa. Para o lado oposto também não é muito diferente, pois se o cliente mentir ou omitir informações importantes isso trará consequências ao desfecho do caso. A construção da confiança ao longo do tempo é, portanto, resultado de nossas ações, e ela pode ser reforçada ou quebrada.


Toda essa estrutura irá abrigar o relacionamento que está sendo construído. E o alicerce da construção é finalizado com o último tijolo, representando a ética em nossas ações. É sobre essa base que firmamos nossos relacionamentos, e todo esse cuidado solidifica a confiança do cliente em nossos serviços.


Diante de nossa fé nesses propósitos, a ALF tem por princípio oferecer em suas propostas de trabalho segurança aos clientes, com cláusulas que os façam sentirem-se confortáveis com a contratação do serviço. Nesses contratos, a empresa ou pessoa física que nos procura terá uma equipe destacada advogando em sua causa, com profissionais especializados e experientes na área do Direito Internacional.


Nosso time de profissionais é composto por especialistas com amplo conhecimento em práticas e processos aplicados nas mais diversas instituições do Brasil e dos diversos países atendidos, através de nossa rede de atendimento internacional.



Como ficam a ética e a moral nas relações internacionais?


Sendo a moral definida por normas e costumes aceitáveis em determinada sociedade, podemos encontrar barreiras quando se trata de construir relações internacionais. O que fazer quando estamos tratando com sociedades detentoras de costumes e códigos morais distintos dos nossos?


Aqui na ALF, temos como lema “advogar por um mundo sem fronteiras”. E qual seria então o efeito da ética e da moral nas relações internacionais? Inicialmente podemos pensar que esse assunto está em um nível governamental, muito além de nosso alcance, mas esse tema está muito mais próximo de nós do que imaginamos.


Garantir que estamos trabalhando com parceiros idôneos, cumpridores das leis e normas de seu país, atentos aos direitos humanos e que repelem atos de corrupção ou favorecimentos, é uma das nossas convicções. Outro fator não menos importante é a garantia de controle no tratamento das informações, assegurando o sigilo dos casos.


A ética que permeia esses valores é o que nos permite ultrapassar as barreiras e nos posicionar no mercado como um escritório diferenciado. Os clientes pessoa jurídica que nos procuram, terão a segurança da idoneidade de toda nossa rede de parceiros.


Mesmo porque, quando atuamos prestando consultoria a empresas transnacionais, fazemos questão de conhecer sua política de compliance e garantir que as diretrizes que permeiam esse grupo empresarial sejam cumpridas, garantindo por conseguinte que nossa ética interna permaneça alinhada às melhores práticas globais no mundo corporativo.



Construindo confiança na ALF


Sabe-se que um caso que bem exemplifica a ação da ética e moral em processos internacionais é a situação do refugiado procurando novas e melhores condições de vida em outro país. A ONU adotou em 1948 a Declaração Universal dos Direitos Humanos, como garantias jurídicas universais que protegem indivíduos e grupos contra ações ou omissões dos governos que atentem contra a dignidade humana.


A ética e a moral entram em ação neste exemplo, para fomentar os direitos destes refugiados em diversos artigos da referida declaração, dentre alguns estão:


Artigo 1º. Todas os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de fraternidade.


Artigo 2º. Não será também feita nenhuma distinção fundada na condição política, jurídica ou internacional do país ou território a que pertença uma pessoa, quer se trate de um território independente, sob tutela, sem governo próprio, quer sujeito a qualquer outra limitação de soberania.


Artigo 15º.Todo ser humano tem direito a uma nacionalidade.2. Ninguém será arbitrariamente privado de sua nacionalidade, nem do direito de mudar de nacionalidade.


Na ALF, trabalhamos para se fazer cumprir os direitos humanos são incansáveis, a fim de construirmos um mundo com menos barreiras para pessoas e para empresas.


Situações que ilustram esses esforços valem-se de toda assessoria jurídica que podemos prestar a pessoas físicas e jurídicas através de nossos conhecimentos sobre o Direito Internacional, como orientações na melhor forma de requerimento e auxílio na reunião de documentações exigidas logo na fase inicial do processo; ou mesmo na assessoria pós-jurídica a fim de cuidar de todas as eventuais questões supervenientes de transações comerciais, onde as empresas e seus clientes sentem-se amparados e confiantes em suas atividades de comércio exterior.


Eis a importância de nossa rede de parceiros internacionais e de nossa constante atualização nas práticas e pesquisas jurídicas. Os escritórios da ALF possuem alto perfil em inovação, proporcionando sempre soluções inovadoras para as demandas apresentadas.


Em vista disso, acreditamos que a construção da confiança entre o cliente e seu advogado baseia-se em quão seguro o cliente sente-se em relação ao escritório contratado, na idoneidade e competência de seus profissionais, na cordialidade e empatia com que ele foi tratado durante todo o processo, e com certeza, na mudança que isso implicará em sua vida após a conclusão do processo.


Conheça mais a ALF e descubra como estamos ajudando pessoas e empresas a transpor barreiras, com o máximo de segurança e assertividade.



Escrito por Giselle Amorim.